google-site-verification: google017bb71d9a9a4749.html

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Saúde

devido a problemas de saúde, estarei me ausentando do blog temporariamente,mas breve estarei de volta com todo vapor, se Deus quiser e Ele há de querer. abraços.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Filme A Noviça Rebelde

eu até pensei em rever o "A Noviça Rebelde" agora que o filme completa 45 anos.mas além de eu ter cada cena na minha memória fruto das inumeras vezes que vi o filme na época que foi lançado no Brasil e também com o medo de me decpcionar vendo o filme hoje.  o filme é um conto de fadas onde tudo da certo no final. se na época era um tanmto o quanto açucarado deve ter virado melado com o tempo. prefiro ficar com minhas lembranças das musicas e das cenas.'ainda guardo muitas lembranças daquela cena de abertura', contou Julie Andrews em entrevista exclusiva ao Estado, por telefone, na tarde de sexta-feira. 'tive de rodar 12 sequências até conseguirmos a medida exata.' tamanho cuidado não era preciosismo - A Noviça Rebelde foi o último dos grandes musicais a fazer um enorme sucesso: ganhou 5 Oscars (incluindo filme e direção), além de livrar a Fox da falência provocada pelo fracasso de Cleópatra. aliás, A Noviça Rebelde foi o filme que desbancou ...E o Vento Levou (1939) como a maior bilheteria do cinema, interrompendo o reinado de 26 anos do longa estrelado por Vivien Leigh Clark Gable. baseado no musical de Hammerstein e Rodgers, o filme de Wise, que tem roteiro de Ernest Lehman, conta a história (real) da Família Trapp pelo ângulo de Maria (Julie Andrews), a noviça distraída mas extremamente amável e dedicada que vai trabalhar como babá na casa do capitão e barão Von Trapp (Christopher Plummer). lá, ela conquista as crianças, casa-se com o barão e vivem todos felizes para sempre - mas só depois de escapar dos nazistas, que estão anexando a Áustria e querem transformar o capitão nacionalista em um colaborador exemplar.


 

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Presente

de presente para meus amigos e leitores o link para baixar um dos mais belos filmes já produzidos "A Viagem do Capitão Tornado" 1990 - Ettore Scola, com Massimo Troisi, Ornella Muti, Vincent Perez, Emmanuelle Béart, Jean-François Perrier, Lauretta Masiero, Toni Ucci, Massimo Wertmüller, Tosca D'Aquino, Giuseppe Cederna     e legendado. assistam e depois me contem.



http://www.megaupload.com/?d=XKF3C4T1

Tati Caran

minha amiga Tati Caran é filha da famosa brucha das ervas Mali Caran. ambas administram aqui em São francisco Xavier um herbário delicioso. banhos, temperos, amor e magia. o local é aconchegante e repleto de cores, odores e sabores. os produtos são da melhor qualidade e eu uso e dou de presente. mas o blog é de cinema não é não? entonces o filme preferido da Tati é o "Comer, Rezar e Amar" 2010 foi o ultimo que ela viu.ela não lebrava o nome do diretor, é o Ryan Murphy, mas não se procupe eu também nunca vi mais gordo ou magro. Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert sai da zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali. baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar prova que existe mais de uma maneira de levar a vida e de viajar pelo mundo. bem se eu me animar e assistir falo mais para voces.




domingo, 31 de outubro de 2010

Filme A Prova de Morte

terminando de assistir "Os Bastardos" fui dar uma olhada na filmografia do Tarantino. vi 1 ou 2 títulos que não vi mas os outros, inclusive o episódio de CSI Las Vegas eu vi. entre os qu não vi um título me chamou a atenção "À Prova de Morte" achei estranho o título em fui ma busca para conferir. encontrei o filme assisti imediatamente. se eu tinha achado "OS Bastardos" muito violento o que dizer de "À Prova"? não sei. estrelado por Kurt Russell."À Prova" conta a história três amigas que saem para se divertir numa cidadezinha dos EUA e chamam a atenção de todos por onde passam, inclusive a do misterioso Stuntman Mike, um dublê temperamental que se esconde atrás do volante do seu carro indestrutível. resolvido o caso das três moças o rapaz que tem uma cicatriz horrorosa no rosto parte em busca de novas aventuras. agora o alvo do criminoso são quatro belas amigas. mas dessa vez ele não terá sorte igual. todas as mulheres do filme são lindas e gostosas e Tarantino mais uma vez mostra seu fetiche por pés femininos. muitos closes de pés. o filme é verborrágico e fala de coisas particulares dos personagens aparentemente sem nenhuma relação com espectador que é só isso: espectador das aventuras das moças. até explodir a violência sem sentido de Quentin. mas eu gosto. principalmente quando o vilão se da mal. assistam e me contem depois.

Filme Bastardos Inglórios

eu ja disse aqui que sou avesso à violência no cinema, nos filmes. já parei de ver filmes só imaginando o que o mocinho ou mocinha poderiam sofrer dali para frente. parece bobo ma eu sou assim. bobo mesmo. mas quando se trata da violência do Quentin Trantino a coisa muda de figura.  eu gosto.e gosto muito.  talvez por que ele extrapole qualquer limite aceitável. desde "Cães de Aluguel"  1992, passando por "Pulp Fiction" 1994 "Jackie Brown" 1997 "Kill Bill 1" 2003 e "Kill Bill 2"  2004 que acompanho a carreira do moço e sempre me surprendendo com a violência das cenas. são inesquecíveis. uma principalmente do Michael Madsen em "Cães" torturando o policial e depois colocndo fogo no homem ainda vivo é de uma crueldade sem precedentes. e por que eu gosto tanto dessa cena. por que ela não me sai da lembrança se não gosto de violência? será que exorciso nele meu lado negro que escondo trancado a sete chaves? pode ser. por que não? pode ser a explicação. ontem assisti a "Bastardos Inglorios" 2009. eu não tenho conhecimento se "os bastardos" realmente existiram ou se a resistência francesa teve momentos de crueldade com os nazistas como mostra o filme. não sei. mas senti prazer em ver os nazistas sofrerem nas mãos dos bastardos. senti prazer em ver Hitler perder a sempre aparente calma e confiança diante daquela situação. eu nunca pensei em ver no cinema uma cena de escalpo tão realista. os indios dos filmes americanos escalpelavam os cara pálidas. mas eu nuncca vi acontecer. no máximo aparecia uns cabelos nas mãos dos selvagens. mas Tarantino mostra sem dó nem piedade um escalpo completo. não só um. alguns. é terrível. mas de alguma forma nos sentimos desforrados. s se os nazistas mataram com requintes de crueldade milhões de judeus, homossexuais, negros, ciganos e outras minorias o que são 100 escalpos para cada 1 dos 8 soldados recrutados?



sábado, 30 de outubro de 2010

Link Premiado

oi meus amigos. estou concorrendo no Link Premiado. se eu ganhar vou ter meu banner em local de destaque e assim atrair mais visitantes para meu blog. então da uma força aí e votem em mim aí do lado certo? grato. abração

Os Vampiros que se Mordam

na tentativa de amenizar as terríveis dores de estômago e os soluços incontroláveis, resolvi assistir uma comédia. dizem que rir é o melhor remédio não é não? entonces, eu tinha visto um trailer de uma sátira ao filme "Crepusculo" que nem quis falar aqui por que achei chato e bobo demais para comentar. fica entendido que nem me dei ao trabalho de ver as continuações. mas voltando a sátira, "Os Vampiros que se Mordam" 2010 - de Jason Friedberg e Aaron Seltzer é pior que a encomenda.  os dois diretores perderam uma boa oportunidade de fazer uma comédia bem engraçada. elementos eles tinham. o filme original é cheio de bobagens que poderiam ficar engraçadas se bem utilizidadas. o elenco é, aparentemente muito melhor do que o do filme original. mas não da para julgar por que eles não tem a minima chance de mostrar nenhum talento numa maratona de sangue esguichando e corpos decepados como se isso fosse engraçado. eu não acho. acho nojento. mas tem publico para tudo e ja li gente dizendo que se mijou de tanto rir. riram de que? num determinado momento do filme a mocinha pergunta para o personagem Jacobs (Chris Riggs) por que ele tira tanto a camisa. no que ele responde que faz parte do contrato dele tirar a camisa a cada 10 minutos de filme. por mim ele ficaria sem a camisa e sem a maquiagem horrorosa de lobisomen o tempo todo do filme. que corpo tem o rapaz!!! se não tem talento tem um fisico invejável. valha-me Deus, Nossa Senhora.e já que não tinha mais nada acabei me contentando com a beleza fisica dos rapazes. todos muito interessantes fisicamente. com esse elenco masculino ele poderia ter feito um filme gay bem mais interessante. as meninas do filme são todas muito sem graça e apanham o tempo todo doa meninos. será que só eu não entendi a piada? é mesmo um filme gay? se alguem viu e tem opinião a respeito me passa urgente. mas, enfim, os dois  gastaram uma fortuna com efeitos especiais da pior qualidade. pena tanto desperdício




sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Ensaio e jantar de confraternização

o cine clube e o teatro Cabaré de mãos dadas. aqui um pouco mais do trabalho que realizo com a comunidade. jantar de confraternização com elenco e equipe e ensaio. assistam o clip e depois por favor deixem seus comentários. tenho andado com uma grande inflamação no estômago e afins e não tenho tido ânimo para comentar filmes. mal consigo dar conta dos ensaios. a dor é muita e, é claro, apareceu nas vésperas do feriado. feriado no Brasil é uma semana antes e  depois do dia marcado. todo mundo sabe disso. na saúde não seria diferente. aqui ainda tem uma UPA que funciona. tenho ido todos os dias para longas sessões de soro na veia. o que vocês hão de convir, não é muito agradável. só dia 03 consegui consulta em SJC. aí é que vão marcar uma endoscopia ou coisa parecida. e tem gente querendo que continue tudo com esta. esta bom é? então ta. outros me riticando por falar de politica aqui. sou um ser vivo, portanto um ser politico. tudo o que fazemos é um ato politico. nãopodemos dissociar, e não precisa ser feio não. mas enfim. grato. abraço



quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Brindes

breve, muito breve estaremos sorteando brindes entre os leitores que nos presenteiam com seus valiosos comentários. por enquanto são poucos mas tenho a certeza que serão muitos. vamos criar um  forum para discutirmos nossos filmes prediletos. certo? muito bom. breve direi qual será o primeiro brinde e as regras para ganha-lo. grato e boa sorte a todos

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Filme O Mensageiro

voce é um vai e vem, um leva e traz, um The Go Between, "O Mensageiro"  1970, Joseph Losey 14/01/1909 — 22/06/1984, um dos filmes mais bonitos e emocionantes que eu ja vi. não esperava ver de novo. mas tinha na minha lembrança a beleza jovem e o frescor deJulie Christie e Alan Bates nos papéis principais. lembrava-me das atuações marcantes de Margaret Leighton e Michael Reddgrave e principalmente do garoto mensageiro Dominic Gard. o que será que aconteceu com ele depois desse filme? vou pesquisar na net. a historia é bem simples "Leo Colston relembra um fato ocorrido quando ele era garoto, e serviu de intermediário entre Marian, uma mulher aristocrática, e Ted Burgess, um rude fazendeiro, entregando-lhes cartas de amor". mas o filme tem tanta força dramática, é tão bem dirijido e ambientado nos 1900 o filme tem uma das reconstituições de época mais perfeitas do cinema. e ainda tem a música do genial Michel Legrand que pontua o filme om classe e elegânica. eu sou fan de carteirinha do Losey. vi muitos filmes dele que ainda vou acabar falando aqui. ja falei de "O Estranho Acidente" mas ainda falta "O Criado" entre outros que não encontrei na net. mas vou conseguir. é belo, poético, forte, intrigante, instigante. assistam "O Mensageiro" sem susto.  
infelizmente não consegui encontrar o trailer. só essa abertura que sem dúvida da uma noçao da beleza e da força dramática do filme.


domingo, 24 de outubro de 2010

José Serra

eu sei que esse é um blog de entretenimento e,
eu nunca pediria a ninguém para votar nesse ou naquele candidato. mas se você ja é eleitor do Serra, faça-se um favor. compareça as urnas dia 31, outros feriados virão. mas não deixem de votar no homem. não deixem tanto poder nas mãos de um único ser. ja são 8 anos de cabides de emprego e do governo mais corrupto que esse País ja viu. não chega? vamos dar um basta nessa situação. o sonho do Sr. Lulalá e do PT é ficar indefinidamente no governo. um cara que defende as idéias malucas do Mahmoud Ahmadinejad e do Hugo Chávez, dois ditadores, é confiável? voces acham que ele esta bem intencionado com o nosso País? ja não chega das falcatruas de Dirceu e Dilma? e da cambada que os cerca? Dona Dilma disse com todas as letras que tem orgulho de ter o Michel Temmer como vice na chapa dela. desde quando cara pálida? tem orgulho do Sarney, do Collor e do Dirceu também? não tem vergonha nessa cara não? pois eu tenho de ter que ouvir isso. esta mais do que na hora desse País mudar. vamos deixar de lado nossa satisfação pessoal e vamos as urnas dizer NÂo. não queremos mais banqueiros e empresários enriquecendo às custas do nosso suor. dos nossos impostos. desculpem-me a ousadia e votem tranquilos e concientes. mas votem.

Cynthia

Cynthia é uma lady. com nome e sobrenome. tipo daquelas que não se fabricam mais. estilo anos 50. casacos de pele e jóias de diamantes e esmeraldas. ela deve ter usado muitas. numa época que não era ecologicamente incorreto usar casacos de pele e era possível usr jóias verdadeiras nos eventos. e até no dia a dia. teve um reverso na vida mas enfrentou com galhardia. é uma gurreira. tenho muito respeito e amizade por ela. é uma grande amiga presente em todos os momentos. a única coisa que não batemos bem é na hora dos bichos. Cynthia vive cercada de cachorros. é a própria sociedade protetora dos cachorros. eu não maltrato mas para mim sou eu aqui e os cachorros lá. Cynthia revelou-se também uma grande atriz com grande veia cômica em todas as apresentações que fez no nosso teatro. com vocês a Cynthia

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Filme Diário de Uma Paixão

querida Marcie aí esta a sinopse do seu filme predileto "Diario de Uma Paixão" 2004 - Nick Cassavetes, eu já baixei na net e podemos assistir qualquer hora. vamos combinar uma sessão com pipocas e guaraná? baseado no romance best-seller The Notebook de Nicholas Sparks, o filme Diário de Uma Paixão é uma história sobre oportunidades perdidas, amadurecimento e a força de um amor duradouro. quando a adolescente Allie Hamilton (RACHEL McADAMS) vai passar o verão com a família na cidade litorânea de Seabrook, na Carolina do Norte, nos anos 40, conhece o garoto Noah Calhoun (RYAN GOSLING), que mora na cidade. Noah sente que é amor à primeira vista. embora a menina seja de uma família rica e ele seja um operário, os dois se apaixonam profundamente durante um verão repleto de emoção e liberdade. eles são separados pelas circunstâncias - e pela súbita eclosão da Segunda Guerrra Mundial -, mas ambos permanecem assombrados pelas lembranças um do outro. quando Noah volta para casa após a guerra, Allie se foi para sempre de sua vida, mas não do seu coração. embora Noah ainda não saiba, Allie voltou a Seabrook, onde eles se apaixonaram. ocorre que agora Allie está noiva de Lon (JAMES MARSDEN), um soldado abastado que conheceu quando foi voluntária num hospital. décadas mais tarde, um homem (JAMES GARNER) lê um caderno antigo para uma mulher (GENA ROWLANDS) que visita regularmente no asilo. embora a memória dela esteja prejudicada, ela se deixa envolver pela emocionante história de Allie e Noah - e por alguns breves momentos consegue reviver uma época de paixão e turbulência, em que eles juraram que ficariam juntos para sempre.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Renata

Renata também é nascida e criada em São Francisco Xavier, filha da mais bem sucedida comerciante da região. e eu digo bem sucedida em todos os sentidos. tenho o maior respeito pela mãe dela, a Silvia que voces breve vão conhecer. mas voltando a Renata, ela também frequentava o teatrim na época da Escola e depois para ver a mãe no palco. um SU. Renata esta seguindo os passos de comerciante da mãe com uma bela loja de artezanato de muito bom gosto. eu sempre chamei a Renata de Bela Renata. por que realmente a acho bela e tenho o maior prazer de te-la aqui no nosso elenco. seja bem vinda Renata.



Rei Roberto Carlos do Brasil

querida Inês que bela lembrança do eterno Rei. e eu dou porrada em que rir da imagem de sua majestade no filme. voces nem podem imaginar quantos sábados antes da festinhas eu debrucei meus belos cachos numa táboa de passar roupas para alisa-los com o ferro de passar. não tinha chapinha. tinha ferro de passar roupas bem quente que as vezes causava uns certos problemas como voces podem imaginar.  mas não era fácil ter longas madeichas cacheadas. a ordem era cabelo liso. esorrido. e quem, como eu, não tinha, tinha que se submeter a essa terrível sessão de tortura. faria hoje novamente para manter minha vaidade se a moda assim o pedisse. precisou aparecer o Caetano Veloso para mostra que cacho também era legal. e finalmente o black is beautiful que ninguém imaginava. rsrsrrs. doce tempo da minha juventude que não volta mais.  sem saudosismo mas com um sorriso nos lábios de ter vivido muito. de ter ido fundo. de ter feito tudo o que queria fazer. calça saint tropez, boca de sino ou de elefante,camisão de gola larga, eta ferro. e o melhor é que tive a oportunidade de reproduzir tudo isso em especiais que fiz para as TVs que trabalhei. é ferro na boneca.



Filme Doce Novembro

Marina é imperdoável voce não ter se lembrado que o astro de "Doce Novembro" 2001 - Pat O'Connor, era o gato do Keanu Reeves, o eterno "Matrix" voce se esquecer da Charlise Teron é até compreensível mas do Keanu. faça-me o favor não é não? bem vamos a sinopse do filme. durante a prova de renovação de sua carteira de motorista, Nelson (Keanu Reeves), um famoso publicitário, acaba por atrapalhar Sara
Charlize Theron), pedindo-lhe cola. o inspetor toma-lhe o teste e ela
é obrigada a esperar um mês para obter nova chance. assim, ela perde
a sua licença para dirigir. como compensação, ela pede que Nelson
more um mês com ela, com o argumento de ajudá-lo a aproveitar
melhor a vida, já que ele é completamente dedicado ao seu trabalho.
e, neste mês de Novembro, nascerá uma inesperada e avassaladora
paixão difícil de manter o controle da racionalidade. Sara é jovem, bonita e de bem com a vida. sorridente e encantadora, o oposto de Nelson, que só vive para o trabalho, sem tempo até para sorrir. ele quis recompensá-la pela perda da oportunidade de renovação da carteira de motorista, porém, ela não aceitou o dinheiro oferecido. De repente, Sara aparece cobrando urna carona, afinal ela está sem sua carta. os dois acabam ficando amigos e aí, ela surge com uma
inesperada e estranha proposta: passariam juntos o mês de novembro,
nem um dia a mais, nem um a menos, e ela mudaria a vida dele para sempre, ele aceita e durante o tempo que ficam juntos, Nelson aprende o real significado da palavra viver e uma forte empatia, um doce sentimento surge entre ambos. Sara nunca fala de sua vida e nem da sua família. Nelson descobre, sem querer, que ela sofre de um terrível tipo de doença e por isso age dessa maneira, afastando os homens após um curto período de relacionamento. acho que quero ver esse filme. vou baixar e vemos juntos ta Marina?



Inês, Marina. e Marcie

Marina é uma das três estrelas da comédia musical com título provisório de "Quem Gosta de Osso é Cachorro", de minha auroria, muito obrigado. próxima produção do Cine Teatro Cabaré. Marina frequentava nosso teatrim, com a escola, no tempo que se chamava Circo São Xico. frequentadora assídua. Marina é nascida e criada em São Francisco Xavier e conhecia bem cada uma das pessoas que pisava nosso palco, mas até então não mostrava interesse em fazer o mesmo. o convite formal veio no dia do meu aniversário. numa festinha íntima quando ela subiu no palco e literalmente deu show dançando e dublando o Babado Novo. não resisti e fiz o convite a ela a Renata e a Paulinha que voces vão conhecer em seguida. elas aceitaram na hora para minha grande alegria. não é sempre que é possível juntar três jovens tão bonitas e, tenho certeza, talentosas, no nosso palco, entonces estamos ensaiando e breve estrearemos. aqui é assim escreveu não leu esta no palco do nosso teatrim, entenderam? na matéria ainda entrevisto a Inês, dona do estabelecimento e mãe da Marina e a Marcie a tal da funcionária exemplar. sei...então vamos conhece-las




terça-feira, 19 de outubro de 2010

Mary e Moa

Mary Guedes Mendonça e Moacyr Mendonça Jr. vieram de Santos e se estabeleceram em SFX em 2005. abriram o "Bistrot da Serra" um dos poucos restaurantes da cidade que abre quase todos os dias da semana menos um, que como eles explicam, fecha para as compras em SJC. eu frequento  bastante o restaurante que tem cardápio diversificado e delicioso. claro que eu recomendo. estando em SFX voce precisa conhecer o Bistrot. além da comida de excelente qualidade voce ainda tem um papo muito interessante com o casal que são duas figuraças muito simpáticas e comunicativas como voces vão perceber. conheçam a Mary, o Moa e o Bistrot.


São Francisco Xavier

sempre que falo do projeto do Circo me emociono e por conta disso não falei de São Francisco Xavier que é o local onde estamos, eu e o Circo. SFX é área de preservação ambiental e fica 56km do centro de São José dos Campos do qual é distrito. SFX parece uma ilha. cercada de rios por todos os lados e de muitas minas. é muito rica em água. SFX é surpreendente com seus 4 mil habitantes sendo que apenas 1 mil moram na zona urbana. a maioria mora em bairros que chegam a ficar 19, 20km de distância. tem muito poucas pousadas populares mas tem muitas de muito luxo e restaurantes dignos dos melhores de SP. tem, inclusive, restaurante oriental mas, por outro lado, não tinha até bem pouco tempo um chaveiro por exemplo. o que quero dizer é que não tem o básico. como é cidade de turismo e de segunda residencia de segunda até quarta feira a maioria dos comércios fecha. tem dias que fica parecendo uma cidade fantasma. tem um excelente Posto de Saúde que funciona 24hs e tem atendimento nota 1000. ou mais até. ao longo dessa matérias sobre cinema eu vou aproveitar para mostrar um pouco do comércio, das pousadas, restaurantes e tudo o que for possível da cidade. inclusive suas belezas naturais. quem sabe voces não se animam a passar um fim de semana aqui ou mesmo umas férias. por conta de seus rios e pedras SFX também explora de modo ainda não muito profissional o turismo de esportes radicais.caminhadas, rappel, escaladas, cavalgadas e acqua ride. o Estevan, lembram do que diz que abraçar faz bem? então ele é campeão nacional de acqua ride. falar mais o que de SFX? acho melhor ir falando aos poucos enquanto faço as matérias não é não? concordam comigo? então mãos a obras. vamos as entrevistas por que entrevistar faz bem para o blog. rsrsrsrsrsrs

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Cine Teatro Cabaré

antes de começar a publicar as entrevistas vou dar uma palinha do que era nosso cirquim como eu chamava meu teatro. era tudo para mim e tive que fechar por falta de apoio total. sem patrocinio e sem nenhum tipo de ajuda entramos em crise e fechamos; ficamos com o cine clube. mas uma reviravolta no dia do meu aniversário esta me proporcionando reabrir. não mais como Circo São Xico mas como Cine Teatro Cabaré. o que voces acham do novo nome? eu adoro Cabaré e meus shows e peças sempre tem um Q de cabaré. em geral são esquetes que eu mesmo escrevo pensando em cada um dos atores disponíveis e tem sempre musica, dança e pirofagia. adoro pirofagia que para quem não sabe é cuspir fogo rsrsrsrrs só que com nome mais sofisticado. trabalhava com as crianças, adolescentes e no grupo de adulto tinha de todas as idades. já teve até um senhor analfabeto no grupo. eu lia as falas dele e ele decorava. dias depois a professora do curso de alfabetização para adultos e me procurou e disse que esse senhor tinha entrado no curso para aprende a ler os textos do teatro por que afinal de contas ele era um ator. foi muito gratificante meu trabalho aqui. ajudou muita gente na auto estima e na convivência em publico. mas nem todos gostam quando um trabalho faz sucesso ajudando quem precisa. forças nem tão ocultas e falta de recursos foram decisivos na falência. perdi eu e perdeu a comunidade. mas eu nã sou de perder guerras. posso perder uma batalha. mas como uma Fênix sempre acabo renascendo das cinzas. então vejam com carinho o video baixo por que foi um trabalho feito com muito amor. e amanha mesmo ja epero ter os videos dos depoimentos prontos. até lá.

Feliz Aniversário


hoje, dia 18, o blog completa 1 mês. acho que só tenho o que comemorar. por isso fiz strogonoff de camarão, adoro frutos do mar, comprei bolo de chocolate, floresta negra, e sorvete de morango com pedaços de chocolate. acho que nem preciso dizer que eu adoro chocolate não é não? claro que não me esqueci do espumante Salton, isso não é um comercial...ainda. então? estou quase chegando as 200 visualizações, claro que sei que não são 200 pessoas que me visitaram, que tem muitos que voltam sempre e eu agradeço. mas pelo menos umas 100 ja viram o blog. concordam comigo? tenho trabalhado para atingir um numero maior de visitantes e incrementar as discussões sobre cinema. mas ainda estou engatinhando no processo. tenho recebido muita ajuda e agradeço, mas ainda falta muito para eu entender como funciona. chegarei la com certeza e com a ajuda de voces que me seguem. grato.

domingo, 17 de outubro de 2010

Lia e Thi

Lia e Thi são irmãos, ela tem 8 anos e ele 15. eu vi a Lia nascer e fiz muitas fotos dela ainda bebe. ele já tinha uns 5 anos quando cheguei aqui. sou amigo da família toda que por sinal é numerosa. breve apresento a matriarca Vó Leah que com 98 anos prestes a fazer 99 anos esta mais lúcida do que qualquer um de nós. o video da Lia e do Thi faz parte de um projeto para discutir cinema. eu tentei com os leitores do blog mas ainda não deu certo. poucos se arriscaram a falar de seus filmes prediletos, e todos timidamente. como eu já disse e volto a repetir aqui é para ser um forum de discussão de filmes. vamos ver se consigo. ainda são poucos visitantes e nem todos tem a simplicidade e a facilidade de falar do que gostam. mas chegaremos lá. eu ja disse aqui também que aqui não tinha cinema quando cheguei. também pudera, uma cidade com 4 mil habitantes sendo que a maioria, 3 mil, morando na área rural, era díficil ter cinema não é não? mas agora tem meu cine clube por que eu não posso viver sem cinema. sem filmes. não tenho visto muitas novidades, filmes novos, tenho visto o que consigo baixar na net. aqui também não tem uma boa locadora. oara conseguir ver filmes novos teria que ir alugr em SJC que fica 56km daqui. complica concordam comigo? então o forum até me judaria a ficar mais atualizado. enfim...por enquanto fiquem com as impressões de Lia e Thiago dos filmes prediletos deles. enjoy it.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Isabelle Adjani

eu já tinha visto alguns filmes de Isabelle Adjani 27/06/1955, uma das grandes e belas atrizes do cinema quando fui ver "Rainha Margot" 1994 - de Patrice Chéreau. o filme conta a história dos últimos anos da Casa de Valois como casa real de França, e as perseguições religiosas aos protestantes, incluindo o Massacre da noite de São Bartolomeu, em 24 de Agosto de 1572. estava eu serelepe na sala de cinema durante o Festival de Cinema do RJ quando derepente e não mais que derepente uma idéia me veio a cabeça; "Sergio não são os personagens dela qua são loucas varridas, ela é que é doida de pedra". eu não me lembro muito bem de "Subway" 1985 - Luc Besson, ao tentar trocar documentos roubados por dinheiro, Fred envolve-se numa grande enrascada quando passa a manter contato com Helena, a quem pertence os papéis e por quem acaba se apaixonando. no seu encalço estão um grupo de homens contratados pelo marido de Helena, um bem-sucedido homem de negócios, e a polícia do metrô de Paris. para se esquivar dos problemas, encontra abrigo nos subterrâneos do metrô, onde se depara com a existência de uma cultura própria, cheia de excentricidades e cujos integrantes vivem à margem da sociedade. mas normal que nem nós é que o personagem não deve ser. a mulher tem um histórico respeitável de doidas/malucas na filmografia."Camile Claudel"  1988 - Bruno Nuytten, em Paris, em 1885, a jovem escultora Camille entra em conflito com sua família burguesa ao tornar-se aprendiz e, depois, assistente do famoso Auguste Rodin. quando ela se transforma em amante do mestre (que já era casado), cai em desgraça junto à sociedade parisiense, embora tenha amigos do porte do compositor Claude Debussy. depois de quinze anos de tortuoso relacionamento com Rodin, Camille rompe o romance e mergulha cada vez mais na solidão e na loucura. por iniciativa de seu irmão mais novo, o escritor Paul Claudel, é internada em 1912 num manicômio. viram? outro manicômio. "Possessão" 1981 - Andrzej Zulawski, numa Berlim quase deserta, Mark vive um relacionamento atormentado com sua esposa Anna. desconfiado de traição, resolve seguir seus passos, mas tem um surpresa: num apartamento abandonado, Anna vive um bizarro relacionamento sexual com uma criatura. querem mais? "As Diabólicas" 1996 - Jeremiah S. Chechik., o filme fala sobre duas mulheres e um plano para matar o homem que as maltrata. Mia Baran é uma mulher romântica, submissa, humilde e muito tristonha, casada com Guy Baran, um homem rude, cruel, violento e sem nenhuma empátia, que a maltrata constantemente e tem um caso com Nicole Horner, a professora de matemática de um colégio primário para garotos onde ele é reitor. Nicole é uma mulher sexy, atraente, fria e bastante atrevida. ela também sofre maltratos. a amante e a esposa, ao invés de se odiarem, acabam unindo forças para pôr um fim aos maltratos de Guy. sabendo que ele tinha feito um seguro de vida onde Mia seria sua beneficiada, as duas o matam afogado em uma banheira na residência do casal e ocultam o cadáver na piscina da escola. porém, no dia seguinte, descobrem que o corpo não estava mais lá. começa, então, uma sequência de suspense e terror até que uma detetive particular chamada Shirley Voguel resolve investigar o caso. Isa belle, belle sa. se alguém quer ser John Malcovitch eu adoraria ser Isabelle Adjani que além de tudo tem um filho com Daniel Day Lewis com quem manteve um relacionamento tumultuado. ontem vi "Adele H" 1975 - François Truffaut e é claro que recomendo "Adele" é um belo filme e tem uma grande trabalho de interpretação da Diva. e só o final do filme vale qualquer ingresso ou aluguel. tenho dito.


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Cine Teatro Cabaré Clube

ontem foi um dos dias mais felizes da minha vida. não só por que foi meu aniversário e por que tive um dia de rei. mas fundamentalmente por que vou realizar o sonho de reabrir meu teatro. Cine Teatro Cabaré Clube. eu acho que já falei aqui que eu tinha um teatro; o Circo São Xico. tínhamos grupo adulto e de crianças e adloescentes. tínhamos até numeros circenses. tudo feito com a comunidade. eventualmente eu trazia grupos de fora. da região e até de Santo André, como o gupo Kosmo e a Escola Livre de lá. mas o Circo acabou e não adianta chorar o leite derramado não é não. mas o teatro, o espaço fisico ainda tenho. esta funcionando só que como cine clube. quando funciona rsrsrs. e eu me mudei para ele. moro no meu cine teatro. o grupo se dissipou. mas ontem. exatamente ontem. durante a comemoração do meu aniversário eu consegui formar grupo novo; elenco e técnica. não é para ficar feliz? muito feliz? para mim é. eu estava muito deprimido por conta de ter perdido um trabalho de tantos anos e tantas lutas. mas recuperei. vamos para as cabeças. não vou deixar os filmes de lado. muito menos o blog. mas se me permitirem vou juntar o útil ao muito agradável e vou falar dos dois aqui. pode ser? tenho permissão para isso? acho que vocês vão concordar comigo. então para começar vou apresentar para vocês as dependências do meu espaço. espero que gostem. amanhã publico fotos e clips da festa e do elenco e técnica. certo? combinado? vamos fazer uma corrente para que tudeo de certo. conto com o apoio de vocês. grato













segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Rocco - Visconti - Delon

ontem finalmente terminei de ver "Rocco e seus Irmãos" 1960. o filme baixou em duas partes de uma hora e pouco cada uma. vi em dois dias. Don Luchino Visconti Barone, conde de Lonate Pozzolo, filho do duque de Modrone, e de Carla Erba, herdeira de uma fortuna feita na indústria química, nasceu em Milão em 02/11/1906 "quando a cortina do Scala subiu" costumava dizer. filho de família abastada teve uma infância privilegiada. na adolescência conviveu com diversos intelectuais e artistas de sua ápoca como o maestro Toscanini, o compositor Puccini, e o escritor D´Anunzio. quando morou em Paris conheceu a estilista Coco Chanel que o apresentou ao cineasta Jean Renoir com quem foi trabalhar num filme. a experiência fez com que se interessasse seriamente pelo cinema. nesta época, em que a Frente Popular governou em França, Visconti, que tinha sido um apoiante do fascismo, aderiu ao comunismo. vendeu jóias da familia para realizar "Ossessione" - 1942, realizado em pleno fascismo e torna Visconti um precursor do cinema neo-realista italiano. de procedência aristocrática, Visconti, tratava de problemáticas sociais e políticas em seus filmes e essa contradição freqüentemente permeou suas obras. “Rocco e seus Irmãos”, que é a história de uma família que sai da sua cidade natal em busca de melhores condições de vida e, no fim da jornada, acaba se desagregando; “O Leopardo” - 1963, que é a adaptação do romance do siciliano Giuseppe Tomassi de Lampedusa, aborda as mudanças na Sicília do Século XIX, mostrando a dificuldade de mobilidade social na Itália e ele dirigiu, ainda, “Os Deuses Malditos” - 1969, filme que retrata a decadência de uma rica família Alemã durante o nazismo. "Morte em Veneza", de 1971, a polêmica característica de sua filmografia toma ares maiores. baseado na obra de Thomas Mann, conheça a história de Gustav Aschenbach, um músico que vai passar férias no exterior e acaba vivendo uma paixão avassaladora e inesperada por um jovem adoslecente, confrontando-o com seus próprios ideais. e ainda querem que eu respeite aquela bobageira do "Brokeback Mountain" - 2005, mas nem morto. já em “O Estrangeiro” - 1967, baseado no romance de Alberto Camus o cineasta segue fielmente o texto literário. filma praticamente página por página do livro. é excepcional.eu tive a oportunidad de ver quase tudo do grande diretor. privilégio. não vi "Obsessão" "A Terra Treme" "Sedução da Carne" e "Noites Brancas" mas vi os outros onze filmes dirigidos por ele. onsidero uma boa média e além de tido já vi "Obsessão" disponivel na net e daqui a puco assisto. quanto a "Rocco" não me decepcionei. continua sendo uma obra prima. era, e continua sendo um dos meus filmes prediletos. é terno, engraçado, trágico, grandiloquente. é um momento único na história do cinema. a bissexualidade de Visconti lhe permite dar uma ambiguidade ímpar aos seus filmes. a homossexualidade presente nos filmes não é explicita. é sugerida. o expectador faz o que quer com aquela informação. falar do elenco de Rocco é chover no molhado. Alain Delon, belíssimo, para mim o homem mais bonito que ja esteve e vai estar por muito tempo nas telas é ainda um excelente ator. Renato Salvatore perfeito, Annie Girardot maravilhosa como a prostituta desiludida e dissoluta que se transforma quando encontra o verdadeiro e puro amor e se transforma novamente quando perde esse amor esta fantástica. e Katina Pachinou como a mama da um show. isso sem falar na participação especial de Claudia Cardinale estonteante. eu amo a Cardinale. breve vou contar minha acentura com ela no RJ, durante as filmagens de "Una Rosa per Tutti" - 1965. gentes eu tenho são histórias viram? mais uma vez repito eu não me proponho a ser critico de cinema. eu assisto e conto para vocês o que vi como um expectador normal. claro que anos de bastidores me da uma guçada nos qusitos de uma produção. mas Visconti é impecável tanto nos filme de época quanto neste. nos detalhes dos casacos sujos, surrados, nasa roupas poídas pelo tempo de uso. o filme é imperdível e parace que foi feito ontem. assistam. eu recomendo. e tenho dito.

domingo, 10 de outubro de 2010

Quanto Mais Quente Melhor

como prometi no último post vou falar de comédias hoje. mas não vou falar de comédias em geral. vou falar da melhor. da the best. "Quanto Mais Quente Melhor" 1959 - Billy Wilder 22/06/1906 - 27/03/2002. o filme é genial. uma comédia inteligente, sutil com direção segura e interpretações marcantes. comédia é o que nos faz rir, o que é engraçado, divertido. nos festivais de teatro da Grécia antiga ser convidado para ser jurado num apresentação de tragédias (dramas) era ser considerado  uma pessoa importante na sociedade. um atestado de nobreza. já os jurados da comédia eram escollhidos entre o povo na platéia. já nessa época ficava definido a popularidade das comédias. em 1929, Joe e Jerry, dois músicos desempregados, testemunham sem querer o cruel Massacre do Dia de São Valentim. desesperados para não serem pegos pelos gângsters, eles se disfarçam de mulheres e entram para um grupo feminino musical, que está indo para Miami fazer shows. Joe se apaixona por Sugar (Marilyn Monroe), a garota problema do grupo, enquanto um milionário se apaixona pelo disfarce de Jerry, tudo isso em meio a uma convenção de criminosos, que também está acontecendo em Miami. Marily esta mais sensual do que nunca. linda demais, deliciosa. e canta alguns numeros em roupas para la de provocantes, mais uma vez a loira faz o papel de um moça não muito inteligente, como ela mesma reconhece no final do filme mas e que sonha se casar com milionário. os dois protagonistas estão impagaveis vestidos de mulher. o Jack Lemmon arrasa. mesmo a fotografia em preto e branco, acaba se tornando um trunfo do filme por que reporta aos anos da Lei Seca. aos tempos dos gangsters. dizem que o diretor Wilder optou pelo preto e branco quando viu os testes de Tony e Jack maquiados como mulher. a maquiagem para esconder a barba do Tony fazia com que ele ficasse esverdeado. o elenco esta perfeito George Raft é um convincente chefe de gang. e Joe E. Brown é hilário no papel do milionário que se apaixona pela personagem de Jack. uma verdadeira obra prima não é a toa que foi selecionado como o 22º melhor filme de todos os tempos. numa lista, que diga-se de passagem, não tem muitas comédias. pelo contrário. o que posso dizer é que é imperdivel. todo cinéfilo que se preza tem que ver pelo menos uma vez. como eu ja publiquei o trailer do filme em post anterior dou só uma palinha de Dona Marilyn cantando e encantando, falei?


sábado, 9 de outubro de 2010

Os Guarda Chuvas do Amor

Cherbourg, 1964. Guy Foucher (Nino Castelnuovo) é um jovem de 20 anos que foi criado pela madrinha e trabalha como mecânico de carros. ele é apaixonado por Geneviève Emery (Catherine Deneuve), uma adolescente de 17 anos que ajuda sua mãe viúva no negócio da família: uma loja de guarda-chuvas, que é elegante mas pouco lucrativa. Geneviève também o ama, mas sua mãe acha que ela é muito nova para casar e não vê como Guy pode manter uma família. ele é convocado para o serviço militar, mas antes de partir Guy e Geneviève fazem amor e ela engravida. assim ela tem que escolher entre esperar pelo retorno de Guy ou aceitar uma proposta de casamento de Roland Cassard (Marc Michel), comerciante de diamantes, que se propõe a criar o bebê como se fosse seu. ao terminar o serviço militar, Guy retorna à Cherbourg, onde se sente perdido ao saber que sua amada encontra-se casada e que já não mora mais na cidade.  quando sua tia Élise morre, ele termina se casando com Madeleine, uma bela jovem que fora enfermeira da tia. alguns anos se passam até que Geneviève e Guy se encontrem no Posto de Gasolina deste, comprado com parte da herança recebida pela morte de sua tia Élise.  é véspera de Natal e neva.  uma Mercedes para no Posto para reabastecimento.  Guy reconhece Geneviève ao lado de sua própria filha.  mas eles não têm mais nada a dizer.  o automóvel se afasta, enquanto Madeleine e seu filho, François, chegam com os braços cheios de presentes. parece bobo falando assim. parece com algum outro filme que voce ja viu. mas não é. é lindo, é terno, é romântico. para mim é a maior história de amor já contada. vi nem sei quantas vezes. ia no cinema todos os dias e via todas as sessões. saía aos prantos. não sou muito de chorar em filmes mas esse me tirava do sério. durante anos da minha vida relembrava da magnifica cena da estação de trem e repetia "Guy Je t´aime, ne me quitte pas" até hoje me lembro com carinho dessa cena. Michel Legrand mais inspirado do que nunca fez uma das suas melhores trilhas. é deslumbrante. Catherine do alto da sua beleza fria e um Nino Castelnuovo com seu olhar perdido formam  o belo casal e são inesquecíveis. mas hoje encontrei o filme na net baixei e resolvi assistir um pouco temeroso. eu tinha um amigo que me dizia sempre "não se deve mexer com o passado" e eu tenho mexido muito ultimamente. "Os Guarda Chuvas do Amor" 1964 é um filme de Jacques Demy. depois desse ainda vi "As Senhoritas de Rocheford" 1967 e "Pele de Asno" 1970 todos com Catherine sendo que As Senhoritas ainda tinha a Françoise Dorleac de brinde. e que brinde!!!  Françoise era irmã um ano mais velha de Catherine e morreu  carbonizada num grave acidente de automóvel. as duas dão show. estão maravilhosas mas nada como a magia de Os Guarda Chuvas. Parapluie é único. não é só mais um musical. é uma opereta moderna. não tem no filme nem uma cena falada. é todo cantado. do prinipio ao fim. do bom dia ao eu te amo. eu já tinha visto algumas operetas antigas mas nada parecido. claro que não é um filme para se indicar para qualquer um. nem todos os paladares vão saborear essa iguaria. então eu me reservo o direito de não indicar mas de dizer quem não viu não sabe o que esta perdendo.



sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Babylon Mix

o meu amigo Fabricio do blog Babylon Mix http://babylonmix.blogspot.com/ finalmente deu fim ao meu tormento. ele conseguiu fazer meu banner com a caixinha link me e ainda me disse que eu não tinha feito nada errado não. o site que eu estava acessando é que estava com problemas. meno male não é não? não preciso achar que sou muito burro. só um pouco concordam comigo?
eu já estava ficando obsecado com essa história de não conseguir fazer o banner. se todo mundo consegue por que eu não consigo? estava ficando até com problemas de concentração aqui. de ver os fillmes e de escrever sobre eles. mas depois que conversei com ele me acalmei e estou de volta com força total. e meu próximo assunto vai ser comédia por que foi a que mais teve votos na enquete que fiz de gênero predileto.então senhoras e senhores as comédias

Cyd e Gene

dez vidas eu tivesse, dez vida eu daria disse Tiradentes na hora de sua morte, eu digo dez blogs eu tivesse, dez blogs eu daria pelo bem dos musicais. adoro musicais. a fantasia. acho que minha grande frustação é não ser affinado para cantar e a minha disritmia não me permitir ensaiar coreografias. enquanto uns vão para um lado eu sempre vou para o outro. se eu não fosse muito bom, modéstia à parte, nos cenários e figurinos tinha morrido de fome. rsrsrsrs. mas enfim cada qual com seus talentos e eu definitivamente não nasci para canatr e dançar profissionalmente. mas minha alma se enche de alegria quando vejo alguém q faz isso bem. invejo sim Fred Astaire e Gene Kelly, aqui muito entre nós e não contem para mais ninguém; prefiro o Gene. sei lá é mais moderno. mas não nego o talento do Fred. amo a Cyd Charisse. que beleza a mulher dançando. parece voar. flutuar. parece que ela não faz esforço nenhum. mas ao mesmo tempo cheia de vigor. de força. de magnetismo. é imposível desgrudar os olhaos dela. os dois são meus preferidos. e consegui no youtube duas cenas antologicas. uma de "Cantando na Chuva" e outra de "Meias de Seda" 1957 - Rouben Mamoulian. Ninotchka (Cyd Charisse), uma representante do governo soviético, vai à Paris para trazer de volta para a Rússia Peter Ilyitch Boroff (Wim Sonneveld), um importante compositor,mas gradativamente é envolvida pela magia de Paris e tem a possibilidade de pela primeira vez na vida experimentar um par de meias de seda. a cena é antológica. já em "Marujo do Amor" 1945 - George Sidney Gene dança com um improvável Jerry. a cena foi bolada para que o Mickey dançasse mas não sei por que cargas d´água o Sr. Diney não permitiu e eles resolveram o problema convidando outro astro ds desenhos animados. a cena é marvilhosa é genial assistam e depois me contem.





Chicago - All That Jazz - Moulin Rouge

"Chicago" 2002 - Rob Marchall com Richard Gere, Catherine Zeta Jones, Rene Zellveger. Queen Latifa - "All That Jazz "1979 - Bob Fosse com Roy Scheider e Jessica Lange - "Moulin Rouge" - 2001 Baz Luhrmann com Ewan McGregor e Nicole Kidman não são grandes filmes. quem se importa? são grandes musicais. hollywwod até hoje é imbatível nos musicais. as coreografias são perfeitas os  cenários e figurinos impecáveis, a trilha maravilhosa e o elenco. o elenco é uma coisa à parte. eu nunca tinha pensado em ver o grande ator Gere cantando e dançando. e ele canta e dança. e muito bem. e a Nicole? e a Catherine? e a Rene? todas cantam e dançam. e ainda tem a Latifa de brinde. a rainha. o roteiro dos três não é lá essas coisas. na verdae são até bobos. mas por que se importar com roteiro com tanta movimentação na tela? com tanto luxo e beleza? não são filmes feitos para pensar. são feitos para curtir, para se divertir, se encantar. o cinema é entretenimento.claro que é legal ver um filme e sair pensando no que ele quis nos dizer. mas nem só de pão vive o homem não é não? precisa relaxar. se todo filme fosse para pensar. para analisar. seria muito chato. tem que ver uns besteirol também. por falar em besteirol as comédias ganharam na enquete que fiz dos filmes prediletos. iso significa que para a maior parte do publico ir ao cinema é diversão. não é não? voces ja devem ter reparado que eu não fico dando ficha técnica nem analisando os filmes. sou meio curto e grosso. digo se gosto ou não gosto. na verdade nã vou perder meu tempo falando quando não gosto. ignoro. só vou usar o blog aqui par falar do que vale a pena. concordam comigo? não é bem melhor? e eu gosto dos três filmes aí em cima. voce fica feliz com eles. com a beleza deles. com a excelente produção deles. do cuidado técnico. isso é cinema. ainda dentro dos musicai poderia falar de , "Sweet Charity"  1969 - Bob Fosse, e naõ teria falado da época de ouro dos musicais "Cantando na Chuva" 1952, "Sete Noivas, Para Sete Irmãos" 1954 - os dois de Stanley Donnen. ainda falataria falar dos astros dessa época. Fred Astaire, Ginger Rodgers, Cyd Charisse (as mais belas pernas do cinema) Leslie Caron, Gene Krlly quantos mais? acho que um blog não seria suficiente para falar de todos eles individualmente. o que fazer? ai Meu Deus!!! eu realmente procurei chifres na cabeça de um cavalo. concordam comigo?






Filme Preferido

então me diz qual é seu filme preferido. vamos ver se eu já vi? vamos falar sobre ele? filmes são  para serem discutidos concordam comigo? qual a graça de assistir um filme e não falar sobre ele. se gostou, se não gostou e por que. qual a melhor cena do filme. eu sou da "geração Paissandu" como já disse aqui. agente assistia os filmes e ia para o bar na frente do cinema conversar sobre o mesmo. cervejinha gelada, batatinha frita e a noite corria solta. éramos felizes e sabíamos.  eu  me acostumei com isso.  em discutir os filmes e ser feliz. é bom não é não? eu ja disse também que aqui onde moro não existe essa prática. mesmo os poucos que frequentam meu cine clube não tem interesse em conversar sobre os filmes. na verdade nem tem informação suficiente para isso. então fiquei achando que aqui agente poderia exercitar isso. o que vocês  acham? vamos tentar? inclusive por que não tenho gênero de filme predileto. gosto de todos que me chegam ao coração. é isso mesmo eu funciono a partir do coração. meu cérebro fica quieto. não se manifesta onde não é chamado. rsrsrsrs. o importante é a emoçao quando vemos um filme. sabem que chego a conversar com a tela de tão empolgado que fico. dou conselhos para os personagens. brigo com uns e felicito outros. me envolvo na trama como se estivesse realmente acontecendo aqui na vida real. tem alguém aí assim? abram seu coração. vamos conversar abertamente como se fossemos únicos. como se mais ninguém estivesse lendo. e o que importa? vamos exercitar nossas emoções diante de uma tela. diante de um filme querido. e vamos odiar outro. vai ser divertido não acham? por conta das minhas tentaivas de fazer o banner parei na metade de "Rocco e Seus Irmãos" 1960 - Luchino Visconti  que durante muito tempo foi meu filme predileto. "Rocco" e "Vivre sa Vie" "Viver a Vida" 1962 Jean Luc Godard. revi o "Viver" mas nem comentei ainda por que fiquei muito emocionado assistindo um filme da minha quase adolescência. nem pensava que ia reve-lo, e em casa. na verdade no meu cine clube. foi demais. outra hora falo do filme que recomendo, claro. esse post é para convida-los para a discussão. vamos nessa? se tiverem sugestões para esse debate deixem comentários. falei? aguardo.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Dicas

quero agradecer aqui ao Fabiano Roberto do blog Dicas para Blogs que tem as melhores dicas no seu blog. graças a ele pude finalmente fazer o banner do Cine Cabaré. agora terei mais condições de dibulgar meu trabalho. por favor copiem e colem no seu blog e me avisem para fazermos parcerias. certo? e não deixem de procurar o Dicas quando tiverem problemas. certamente encontrarão la a solução. outro blog super interessante em dicas é o Info Macross da querida Sandra Baroni que além das dicas ainda manda mails com aulas de como fazer e/ou melhorar seu blog. santos os dois. grato, grato,grato

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Amor Sublime Amor

Amor Sublime Amor ou West Side Story 1961 - Jerome Robbins, Robert Wise é um filme de amor no meio de uma acirrada guerra de gangues em Nova York. é um belo filme inspirado no Romeu e Julieta de Shakespeare. Natalie Wood, Rita Moreno, George Chakiris e Russ Tamblys dão show do começo ao fim de suas participações. já o morno Richard Beymer quase coloca tudo a perder. o trabalho dele é fraco, sem graça. ele não entendeu a responsabilidade de protagonizar um filme como esse. tanto que sua carreira se encerrou logo em seguida. vendo o filme é dificil entender por que deixaram ele fazer até o fim. por que não o substituiram. é inacreditável. a impressão que da é que elesta louco que o filme acabe e que ele volte para casa para cuidar do cachorro. é muito estranho principalmente perto do elenco que se entrega e faz um trabalho maravilhoso. a pobre da Natalie quase sucumbe ao terremoto Beymer, mas a moça é macaca velha das telas começou aos 3 anos de idade e permaneceu muito ativa como atriz infantil participando de 18 filmes. não é para qualquer um. mas falo dela noutro post. claro que ela merece. mas o destaque deste filme vai para Rita Moreno e George Chakiris, explêndidos. foi ali que me apaixonei pelos dois. vejam a cena e vejam se não tenho razão



Musicais

dia 12 próximo, terça feira é dia do meu aniversário. completo 61 outonos ou invernos? não interessa. o que interesa é que estou feliz morando no teatro que construi. mas o que eu queria falar é que resolveram fazer uma festa aqui. eu concordei. mas achei que não deveria ser só uma festa. mas uma festa com surpresas. então reolvi em vez de gravar um cd com muiscas fazer um dvd com clips dos anos 80. fui pesquisar no Youtube os tais dos clips e qual foi minha surpresa em encontrar cenas de filmes musicais. sou fan de John Travolta e do Patrick Swayse. e como eles dançam hein? ou dançavam. vão continuar dançando nos filmes. eu sempre gostei de musicais. desde que conheci Fred Astaire e Gene Kelly, dois gênios da dança e suas incontáveis parceiras. Leslie Caron, Cyd Charisse, Ginger Rogers e tantas outras. já estava quase me esquecendo desse gênero de filmes. vou falar com calma deles, dos filmes e dos bailarinos principalmente dos dois que citei, Fred e Gene. por enquanto fiquem com a magia de Patrick e do Travolta e de lambugem levem a Olivia Newton John a coisa mais sem têmpero que já apareceu nas telas. enquanto o Travolta esbanja sensualidade a moça perde para qualquer uma das figurantes do filme. mas divirtam-se.







segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Liz e Burton - Fogo e Paixão

seria impossível falar do casal Liz e Burton sem antes, como aperitivo, dar uma pequena amostra do trabalho deles no cinema. infelizmente não encontrei videos para "Unidos pelo Mal" 1972 e "Under Milk Wood" 1972 que eu não sei se tem título em protuguês e que se não me falha a memória completaria a relação dos filmes realizados com os dois. eu tinha me programado para assistir ou rever todos os filmes do casal e de Liz sozinha, apesar que o Sr. Burton tem filmes fantásticos. mas achei por bem dar um tempo na dupla. o blog poderia ficar monótono. é publico e notório a minha paixão pelos dois e pricipalmente por ela. ela foi matéria do meu primeiro post. foi a única personalidade de quem eu colecionei fotos. sou inteiramente fan dela e serei para sempre. eu sei que ela é uma atriz irregular, sei do temperamento dela, sei tudo de bom e de mal mas fazer o que? os olhos violeta da moça me enfeitiçaram ainda criança e continuam enfeitiçando até hoje. ela é a última grande Diva do cinema. depois dela ninguém brilhou tanto. então, de joelhos presto a minha humilde mas sincera homengaem. esqueci de dizer que ainda criança escrevi para ela e tenho até hoje a foto autofrafada que ela me mandou, Best wishes, Elizabeth Taylo

Adeus às Ilusões - 1965



O Homem que veio de Longe - 1968


Os Comediantes - 1967


Gente Muito Importante - 1963


Cleopatra - 1963


Dr. Fausto - 1967


A Megera Domada - 1967

Elizabeth Taylor e Richard Burton

não quero falar aqui dos dois monstros sagrados individualmente.  duas personalidades fortes que se juntaram e explodiram em momentos de amor e ódio acompanhados de perto pela mídia. Elizabeth Rosemond Taylor 1932 e Richard Walter Jenkins (Burton) 1925 - 1984 conheceram-se em 1962 em Roma durante as filmagens de "Cleopatra", um filme caríssimo para a época e que resultou no maior fracasso de todos os tempos quase levando a falência a produtora 20th Century Fox. tudo no filme foi grandioso, espetacular, menos a bilheteria. são muitas as lendas e fatos que envolvem o filme partir do seu custo que pelos valores de 2005 teria custado 286,4 milhões de dólares, ao cache de Liz o maior pago até então 1 milhão de dólares. o numero de trocas da atriz no filme, 65 vezes mas é assunto para um posível próximo  post. o que interesa aqui é o casal. para entender o que aconteceu teríamos que voltar aos anos 60. entender a moral daquela época. tudo explodiu e aconteceu nos anos 60. uma grande virada na moral e costumes. se hoje o casal Angelina Jolie e Brad Pitt ainda causam escândalo com sua relação tumultuada imagina o casal em questão naquela época? casaram 1964 descasaram 1974 e casaram de novo 1975 e descasaram definitivamente 1976 . Liz que ja tinha sido acusada no casamento anterior com Eddie Fisher  1928 - 2010 de ter roubado o marido da melhor amiga Debbie Reynolds 1932, agora destruía o casamento sólido de Burton.  
mas ese não é um blog de fofocas conjugais. eu vi todos os filme do casal vi os filmes individuais também mas como eu disse o interesse é o casal. vi todos, menos um "Quem Tem Medo de Virginia Woolf" 1956 Mike Nichols, que acabei vendo ontem. é um filme forte, sombrio, agressivo, angustiante ver quatro casais se digladiando diante dos nossos olhos perplexos. eu me senti um intruso numa festa para o qual não fui convidado. é um filme estranho mas os atores dão show, a direção é segura. é sem duvida nenhuma um grande filme. mas não é para qualquer publico. esse filme tem um detalhe único: simplesmente concorreu ao oscar em todas as categorias possíveis para ele, todos os que receberam crédito no filme ganharam indicações. o elenco inteiro concorreu Elizabeth Taylor ganhou de melhor atriz, e nem podia ser diferente, ela está fenomenal, sendo sempre fantástica em toda a gama de emoções de seu grande papel: ela é agressiva, bruxa, carente, frágil, estúpida, bêbada, violenta, chorosa... é uma aula de interpretação pelo preço de uma locação está gorda nesse filme, não está nem um pouco bonita, e isso foi fundamental para sua personagem. de deixar embasbacado mesmo, deve ter ganho o oscar por unanimidade. ela esta magnifica, e Sandy Dennis de coadjuvante, Mike Nichols como diretor, Ernest Lehmann, roteiro e produção, ganhou também nas categorias Direção de Arte, Fotografia, Figurinos e foi indicado também como Som, Trilha sonora, Edição... um feito difícil de se igualar...eu não resisti e coloquei a cena inicial para voces terem uma pequena noção da força do filme.




domingo, 3 de outubro de 2010

Aprendendo

eu sempre achei que conhecimento não ocupa espaço. que sempre vai ter lugar para coisas novas. aprendizados novos. por isso estou aqui no blog. para aprender mais sobre esse universo. não tenho medo de dizer que não sei nada. que gostaria de ser ensinado. de receber dicas, conselhos e todos os etcs e tals para me tornar um blogueiro de verdade. já disse inúmeras vezes aqui que comecei a fazer o  blog com medo do alemãozinho, mas me apaixonei e esta virando uma mania. só penso no blog rsrsrsrs cada dia quero escrever sobre mais coisas. cada dia lembro de coisas que gostaria de registrar. tenho muita informação acumulada. vivi muito e vivi bem. quero compartilhar. sinto falata de uma boa discussão. no meu tempo de adolescente e de jovem agente ia no cinema ou no teatro ou exposição qualquer tipo de evento e saía para discutir a respeito. sentavámos num bar em volta de garrafas cerveja, batata frita e linguiça frita e conversavamos horas sobre o que tínhamos visto. não sei se estou longe demais desse insensato mundo que vivemos mas não vejo ninguém fazendo isso. achei nos blogs algo parecido com o que eu fazia antes. claro que sem o calor humano. a preença fisica que era fundamental. mas d qualquer forma um espaço para discussão. coloco oblog a disposição de quem quer que queira manifestar seus pensamentos e conhecimentos sobre cinema, teatro ou artes em geral. grato pela companhia e um forte abraço. lembrando sempre que abraçar faz bem, muito bem. não é Estevan?

sábado, 2 de outubro de 2010

Actors Studio

há décadas o nome “Actors Studio” está envolvido numa aura mítica, uma espécie de utopia inatingível para todos os estudantes e amantes de teatro e cinema, algo inevitavelmente ligado à gigantes como Marlon Brando, Al Pacino, Robert de Niro, Ellen Burstyn, James Dean e outros. mas afinal de contas, o que é exatamente o Actors Studio? o que existe por trás desse nome tão poderoso e falado nos quatro cantos do globo? em 1947 um grupo de atores e diretores passou a encontrar-se regularmente em New York com uma finalidade específica: estudar e desenvolver técnicas cada vez melhores e mais eficazes que pudessem ser empregadas nas artes cênicas (tanto no cinema quanto no teatro). esse grupo foi originalmente fundado por Elia Kazan (que viria a sagrar-se um dos grandes diretores da história do cinema), Cheryl Crawford e Robert Lewis. os debates e pesquisas tinham como base o que havia então de mais moderno e surpreendente no universo das artes dramáticas, o sistema utilizado pelo consagrado dramaturgo e ator russo Constantin Stanislavski, que vinha arrebatando platéias e especialistas em todo o mundo. a experiente Stella Adler, insatisfeita com a forma como os trabalhos estavam sendo conduzidos, viaja à Paris onde tem a oportunidade de estudar com o próprio Stanislavski! lá, a atriz inicia um trabalho minucioso de decodificação do sistema junto ao Mestre e, ao retornar aos Estados Unidos, questiona a forma como o “Método” estava sendo transmitido e empregado pelo Actors Studio , especialmente no que diz respeito ao uso da memória emotiva. é então que acontece a quebra: alguns dos mais importantes e influentes membros do Actors Studio e professores do “Método” como Sanford Meisner seguem os passos de Stella e rompem com o Actors Studio, abrindo suas próprias escolas e estúdios de atuação. mais tarde, o próprio Lee Strasberg (que por muitos anos dirigiu o The Actors Studio) também fundou seu próprio instituto de ensino. hoje em dia no nome Actors Studio é utilizado omo curso de mestrado por uma Universidade particular e não tem nada ou muito pouco da antiga proposta. Al Pacino, Robert de Niro, Dustin Hoffman, Harvey Keitel, Paul Newman, Marlon Brando, Benicio Del Toro, Melanie Griffith, Ellen Burstyn, James Dean.Daniel Day Lewis, Hillary Swank e Heath Ledger são alguns dos inumeros atores e atrizes formados pela escola.

James Dean



James Byron Dean, 08/02/1931 - 30/09/1955, Jimmy como era chamado pelos amigos é o maior mito com o menor numero de filmes realizados. fez três pontas em filmes inexpressivos até chegar ao estrelato com "Juventude Transviada" 1955 de Nicholas Rey um marco do cinema, o filme consagrou definitivamente o tipo do jovem rebelde desasjutado. para estrelar o filme de Elia Kazan, A Leste do Éden - Vidas Amargas, de John Steinbeck, em que interpretava um jovem solidário e amargurado, teve que assinar um contrato com uma cláusula em que se comprometia a não dirigir carros de corrida durante as filmagens. é que Jimmy possuía um enorme fascínio por carros velozes e pela velocidade em si. paixão que lhe custou a vida em 1955 quando se dirigia para uma corrida o carro que pilotava envolveu-se em grave acidente. Jimmy quebrou a coluna vertebral e sofreu várias hemorragias internas. dizem que o médico-legista observou que o corpo de James Dean era coberto de cicatrizes. num bar de Hollywood, onde era conhecido como "Cinzeiro Humano", ele oferecia seu peito e pedia às pessoas que apagassem seus cigarros nele.antes do acidente trágico ele ainda fez "Assim Caminha a Humanidade" 1956 de George Stevens com Liz Taylor e Rock Hudson. recebeu duas indicações ao Oscar, postumamente. em 1956, por Vidas amargas (a primeira indicação póstuma na história da premiação), e em 1957, por Assim caminha a humanidade, ambas por melhor ator. Ganhou dois prêmios do Globo de Ouro, em 1956 como melhor ator e, no ano seguinte, num prêmio especial que o consagrou como ator favorito do público. "

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Eu Mesmo

entonces como eu disse no último post vou começar a fazer uns vídeos com comentários dos filmes. talvez até faça uns textos, uns personagens ainda não sei bem. a idéia ainda esta fresca. como bom libriano vou deixar madurar. nesse segundo clip eu meio que apresento a minha pessoa de mim mesmo que sou eu, através de fotos antigas. talvez ainda no fim de semana eu já comece a fazer os clips de comentários. vamos ver. a trilha é da obra prima de Charles Chaplin, o eterno Carlitos para "Luzes da Ribalta" 1952. breve falarei do filme e do gênio que o criou e que da nome ao cine clube que tenho(?) aqui em São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos.
quero agradecer aos blogs http://arrumablog.blogspot.com/ e http://www.cineconhecimento.com/ na pessoa dos seus blogueiros respectivamente Rafael e Priscila que prontamente atenderam meu pedido e tentaram me ajudar com o problema dos posts aqui. grato, grato, grato.


http://

Cine Cabaré Interativo

bem não sei por que cargas d´água eu resolivi fazer um blog interativo. acho que vai ficar simpático mas vai dar uma trabalheira danada por que não estou conseguindo postar direto. tenho que passar pelo youtube, tem a vantagem do clip ser visto por mais gente não é não? e divulgar mais o blog concordam comigo? e vale tudo pela arte e pelo prazer de dar o meu melhor para voces. então mãos à obra. esse clip aí eu fiz de gracinha. os próximos pretendo gravar no palco do meu teatro com iluminação e tudo. chique não é não? mas eu sou chique. bem nascido. chega de lero lero e vamos ao trabalho.



Beijo no Cinema





bem que me avvisaram que fazer um blog não é coisa tão simples assim. são milhares os problemas que temos que lidar. hoje mesmo tento aceesar o dito cujo para postar e aparece disabled service. quando consigo acessar não consigo postar. a página de post de fotos e vídeos não funciona. por que? vai saber. quando voce acha que esta tudo bem cai a net ou a energia. além de ter que ter assunto para postar todo dia. pelo menos um por dia. na verdade assunto não me falta falando de filmes. falta tempo e paciência para enfrentar os problemas. mas como dizem por aí "ajoelhou tem que rezar" vamos rezar. como eu disse assunto não falta, quero falar das frases mais marcantes do cinema, dos filmes escolhidos pelo American Film Institute,como os melhores, os americanos e os de todos os tempos. mas tem um assunto especial que não que calar: o beijo no cinema. dificilmente um filme não tem um beijinho, por mais michuruca que seja não é não? mas tem uns beijos que são inesquecíveis. como por exemplo o beijo de "A Um Passo da Eternidade entre Burt Lancaster e Deborah Kerr. causou furor na época, foi um escândalo. os dois saindo das águas do mar, em trajes de banho, molhados caem na areia e caem de boca um do outro. é de tirar o fôlego. na verdade o beijo ficou mis famoso do que o próprio filme. acho díficil alguém saber o enredo do filme mas todo mundo já viu pelo menos uma foto do tal beijão. e quem não se lembra do beijo mais delicado do cinema? em "A Dama eo Vagabundo" desenho animado dos estudios da Disney. num romântico jantar numa cantina típicamente italiana os caninos dividem o mesmo fio de espaguete e culmina num beijo. é delicioso. "beije-me, beije-me uma vez!", Rheth pede a Scarlett em frente a um lindo pôr-de-sol. uma das imagens mais lembradas num filme que marcou a história. cada um tem seu beijo predileto e são inumeros os filmes citados. e você tem seu beijo predileto no cinema? conta aqui para mim. eu prometo que não conto para ninguém, rsrsrsrssr

Tony Curtis e a net



a net é um espaço fantástico. mas tem que ter cuidado para não se perder. hoje mesmo quando fui pesquisar sobre o Arthur Penn me vi diante do Warren Beaty que me levou a Shirley Maclaine, que me levou ao Jack Lemmon que me levou a Marilyn Monroe, que me levou ao falecimento de um grande comediante: Tony Curtis. eu não sabia que o ator tinha morrido. fiquei sabendo hoje. ele faleceu dia 29/09/2010 aos 85 anos. nascido Bernard Schwartz em 03/06/1925 passou a infância num orfanato por que a mãe e um dos irmãos eram esquizofrênicos e o pai não tinha condições de cuidar sozinho de todos. dentre os mais de cem filmes que o ator fez eu destaco "O Homem que Odiava as Mulheres" 1968 e claro que o grande "Quanto Mais Quente Melhor" 1968 comédia do Billy Wilder com Marylin Monroe e Jack Lemmom. eu disse comédia mas não é só isso. é a melhor comédia que eu já vi. dois musicos assistem sem querer o massacre do dia de São Velentim, desesperados para não serem pegos pelos gângsters, eles se disfarçam de mulheres e entram para um grupo feminino musical, que está indo para Miami fazer shows. Joe(Curtis) se apaixona por Sugar (Marilyn Monroe), a garota problema do grupo, enquanto um milionário se apaixona pelo disfarce de Jerry (Lemmon) , tudo isso em meio a uma convenção de criminosos, que também está acontecendo em Miami. dizem que durante a prova de roupas do elenco o figurinista teria comentado que a bunda do Tony Curtis era mais bonita do que a a da Marylin. a moça não teve dúvidas, abrindo a blusa responeu: mas ele não tem isso aqui, mostrando os peitos nus. no final tem uma das cenas inesquecíveis para mim que é uma cena impagável quando o velho, que está apaixonado pelo personagem de Jack Lemmon travestido de mulher, diz que quer se casar, ele responde que não pode, dá mil justificativas, não colam , então decidido, tirando a peruca ele diz: “eu sou homem”, o velho responde: "tudo bem, ninguém é perfeito”. e é a grande verdade. ninguém é perfeito.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Cineasta Arthur Penn



o cinema ficou mais pobre hoje com a morte de Arthur Penn 27/09/22 - 28/09/2010 quem não se lembra de "Bonnie and Clyde" 1967 ? se voce não viu corra e veja e nem pense em dizer que nunca tinha visto. diga que esta revendo. é uma obra prima baseada na vida dos assaltantes e assassinos do título do filme. O filme quebrou diversos tabus e foi um campeão de bilheteria e crítica, muito popular entre a geração jovem dos anos 60. influenciado pela nouvelle vague francesa, o filme é famoso tanto por sua montagem acelerada quanto por suas rápidas mudanças do tom da narrativa, passando rapidamente do humor para a violência mais exacerbada. o filme transformou Warren Beaty, que faz o papel principal, num dos mais ricos produtores de hollywood. na verdade milionário com a taxa de 40% sobre os lucros do filme que recebeu. isso não era a prache na época. o produtor recebia um salário. o filme lançou ao estrelato Faye Dunaway e Gene Hackman, deu o Oscar de melhor atriz coadjuvante a Estelle Parsons e o de melhor fotografia a Burnett Guffey entre as dez indicações que recebeu, cinco delas para atores (Beatty e Dunaway na categoria principal e Hackman, Parsons e Michael J. Pollard como coadjuvantes). Gene Wilder com seu tradicional aspecto nervoso teve uma pequena participação neste que foi seu primeiro filme. considerado na lista do American Film Institute o 27º entre os maiores 100 filmes de todos os tempos foi selecionada para preservação histórica. o Instituto coloca também a frase "Nós roubamos bancos" , em 41º na lista das melhores frases do cinema, como curiosidade a numero um é dita por Clark Gable para Vivien Leigh em "E o Vento Levou" "Sinceramente querida eu não dou a mínima". Arthur dirigiu entre outros "O Milagre de Anne   Sullivan" 1962, "Mickey One" 1965 com Warren Beaty e Elizabeth Taylor, "Caçada Humana" 1966 com Marlon Brando, "Deixe-nos Viver" 1969, "O Pequeno Grande Homem" 1970 com Dustin Hoffman e Faye Dunaway, eu vi todos esses aí. privilégio conhecer esse grande diretor. mas ainda tenho n´tida na minha memória a cena final do assassinato dos dois. é inesquecível. eu fiquei na dúvida se colocava o clip do final ou não. pelo sim pelo não optei pelo sim. como eu sei que todos voces viram o filme não estou estragando o prazer de ninguém não é não?  se não viram, o que eu du - vi - de - o - do vão ficar com mais vontade de ver. vale cada minuto.
,

A sence